Plataforma para aluguel de roupas e acessórios chega a Salvador

Ferramenta facilita a vida de pessoas que precisam de roupas, sapatos ou outros acessórios, apenas casualmente

Com formato de armário virtual, uma nova ferramenta acaba de ser disponibilizada na internet, pela qual o usuário pode alugar peças de roupas e acessórios ou ganhar dinheiro cadastrando e alugando os produtos do gênero que possui em casa, gerando fluxo, rentabilidade e circulação. É a moda moda conectando pessoas através da tecnologia.

Entendendo que as consumidores querem estar na moda, porém de forma mais consciente, Lara Tironi, Igor Tironi e Cecília Barretto se uniram para criar a solução, em princípio aos soteropolitanos, com o objetivo de conectar pessoas facilitando o acesso à moda e acompanhando essa velocidade da informação.

“Conectar pessoas é o negócio do futuro. Hoje as empresas que estão fazendo sucesso, são aquelas que estão próximas dos seus usuários o suficiente para resolver os problemas que surgem”, afirma Igor Tironi, Diretor de Tecnologia do LOC, a empresa responsável pela plataforma disnibível para celulares.

Por meio do LOC, o usuário pode escolher uma peça que gostaria de usar, mas não quer investir tanto dinheiro, podendo alugar a peça e se divertir com ela. Ela também pode gerar negócios, alugando peças que não usa com tanta frequência e ganhando um dinheiro extra com isso. “Será que todo mundo precisava ter comprado um sapato prateado? Eu sempre quis encontrar uma forma inteligente e sustentável de consumir moda. Você não precisa ter, você só precisa ter acesso”, ressalta Cecília Baretto, Diretora de Novos Negócios.

No aplicativo o cliente compartilha suas peças, vê as peças de outras pessoas que estão cadastradas por perto, filtra o que deseja alugar, solicita o aluguel por um período e combina com a proprietária da peça a entrega e a devolução”, explica Lara Tironi, diretora executiva do LOC.

A ideia surge depois de muita pesquisa sobre as necessidades e hábitos e um dos dados que chamaram a atenção, foi a pesquisa realizada pelo IBGE (2014), sobre os hábitos de consumo dos brasileiros, mostrando que as pessoas dobram seus gastos mensais com moda a cada degrau que sobem na escala social. Ainda de acordo com a inglesa Sharps Bedrooms, cada mulher possui em média 107 peças de roupa no seu guarda-roupa, no entanto, ainda assim, é comum ouvir a insatisfação de não ter o que vestir.

Como podemos mudar isso sem acumular peças de todos os tipos no closet? “As mulheres tendem a acreditar que não possuem roupas suficientes para as diversas ocasiões. Entendendo essa dinâmica, desenvolvemos o LOC, que é uma plataforma de aluguel de moda, de pessoa para pessoa. De forma moderna, utilizamos a tecnologia a favor do social e, assim, resolvemos o dilema de quem tem muitas roupas, mas acredita não ter o que usar.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

*