“O catador de Sonhos” faz palestra em fórum sobre empreendedorismo consciente e organizações humanizadas

Evento vai ser realizado no mês de junho, em Salvador e está com inscrições abertas

O empreendedor e escritor, Geraldo Rufino autor de O catador de Sonhos, vai ser um dos palestrantes do Fórum Nacional Empreendedorismo Consciente & Organizações Humanizadas, marcado para nove de junho, no Hotel Fiesta, em Salvador. Um dos objetivos do evento é falar sobre conceitos que hoje incluem propósito, consciência, humanização, espiritualidade, sustentabilidade e amor no ambiente organizacional e de negócios.

Falar sobre o desenvolvimento de um ambiente de negócio com mais consciência e cuidado com as pessoas, parece ser o novo paradigma do capitalismo, e que vem acompanhado de excelentes resultados para as organizações e satisfação para o seu público estratégico.

E é pensando em debater esses e outros assuntos no contexto de empreendedorismo e negócios, que a CIN Capital Intelectual realiza no Hotel Fiesta em Salvador “O PROSPERA Experience – Fórum Nacional: Empreendedorismo Consciente & Organizações Humanizadas”.

O PROSPERA Experience tem por objetivo demonstrar as pessoas e organizações que a forma fazer negócios está mudando, sendo possível alinhar propósito, lucro e impacto social, a fim de transformar realidades e trazer grandes resultados para o bolso e para a alma, através de um capitalismo mais consciente.

Programação

O encontro do sábado, 9 de junho, vai das 8h às 19h. Na programação, painéis de debate, palestras e dinâmicas. O australiano e coordenador geral da ONG Brahma Kumaris na América do Sul, Ken O’ Donnell fará a palestra inicial sobre o tema: “Cérebro e Consciência – O equilíbrio do Mundo Exterior com o Mundo Interior”.

Geraldo Rufino foi catador de lixo reciclável, um de seus primeiros trabalhos, mas, depois de montar alguns negócios e quebrar algumas vezes, ele voltou às origens e fundou a primeira e maior empresa de reciclagem de peças de caminhões do Brasil e da América Latina, a JR Diesel. A empresa fatura R$ 60 milhões por ano e é referência na indústria de peças automotiva usadas

.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

*