Quando penso no carnaval de Salvador, a imagem mais marcante na minha memória é a beleza da orla da Barra com seus espaçados coqueiros e o lindo horizonte azul ao fundo, servindo de circuito para os trios elétricos.

Os coqueiros fazem parte não apenas da paisagem soteropolitana, mas da sua cultura, do ganha-pão de muita gente e da culinária.  Do coco, tudo é aproveitado. Ele faz parte do nosso cotidiano.

O medo de estacionar o carro perto de um coqueiro carregado; a agilidade do menino que num piscar de olhos sobe para colher o fruto; o artesanato com a sua palha; a moqueca e o bolo de aipim caprichados no leite de coco.

O coco não tem origem na Bahia, mas encontrou em nossa terra um ambiente incrível para sua proliferação, se espalhando pela costa brasileira provavelmente levado pelas correntes marítimas.  Dizem por aí que ele foi trazido pela primeira vez nas embarcações portuguesas vindas de Cabo Verde, mas que talvez tenha sido originado na Índia ou em alguma ilha do Pacífico ou até mesmo na América Central antes das aventuras de Cristóvão Colombo pelos oceanos.

O uso amplo do coco em nossa culinária com sua alquimia de sabores deve muito aos escravos africanos, especialmente aqueles que chegaram de Moçambique dominando técnicas de extração e aproveitamento do leite dessa fruta.

O coco se espalhou pelo mundo, mesmo onde da terra nunca brotou um coqueiro. A água de coco é uma das modas europeias do momento para os adeptos da alimentação saudável e
aficionados pelo mundo fit.  Uma das principais marcas de água de coco da Inglaterra até pouco tempo trazia o produto do Brasil  (hoje vem das Filipinas e Sri Lanka). Os ingleses vendem a água em embalagens descartáveis.

Realmente deliciosa, mas não se compara ao prazer de observar o vendedor aplicando com maestria dois ou três golpes no coco com um facão amolado para tirar sua tampa e servir a bebida geladinha e refrescante.

Então, deixando o lero lero pra trás e seguindo as tendências, apresento essa receita super prática de “Picolé de água de coco com frutas” para fazer você se sentir na orla da Barra no carnaval e se hidratar para curtir a folia!

                                      Picolé de água de coco com frutas0

Tempo de preparo: 15 minutos de mão na massa + tempo de congelamento.

Equipamento necessário

Forma de picolé e palito, porém se você não tiver forma de picolé, use uma forma de gelo que os cubinhos congelados ficam ótimos também!

Ingredientes

Água de coco bem doce suficiente para encher as forminhas (de preferência gelada para o processo ser mais rápido)

Frutas a gosto (eu utilizei manga, abacaxi, kiwi, morango, framboesa e mirtilo)

1
Modo de fazer

1. Corte as frutas grandes em cubinhos. Se utilizar kiwi, corte em rodelas finas para ficar lindo na forma.

2. Coloque uma mistura de frutas na forma, mas não exagere senão vai faltar espaço para a água de coco.

3. Encha a forma com água de coco. Coloque o palito se sua forma não for daquelas que já têm palito. Dica: depois que colocar a água de coco, dê uma mexidinha nas frutas com a
ponta de uma faca para a água penetrar entre elas e a forma, e garantir que fiquem totalmente dentro do picolé e não na parte de fora.2

4. Leve para congelar. Dica: na hora de retirar da forma, coloque o fundo da forma em água quente por alguns segundinhos para que os picolés saiam facilmente.

5. Sirva e seja feliz!

Júlio Ketteley é chef de cozinha internacional, nascido em Salvador e criado em Feira de Santana. Estudou gastronomia na Le Cordon Bleu e hoje Júlio é nome consagrado em Londres, onde foi premiado no Cooks To Market, maior reality show de culinária da Inglaterra.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO