Neto Calazans faz show de lançamento de novo clipe e prepara excursão pelo Brasil

Precursor do swing sambanejo, que mistura samba e sertanejo, o cantor baiano Neto Calazans segue firme e forte no meio musical. Após embalar sucessos como “Receba Aí” e “Boneca de Pano”, o artista lançará seu primeiro clipe com o single “PAM PAM PAM”, no próximo sábado(21), no Salvador Music, em Patamares, a partir das 22h. Esbanjando simpatia e talento, Neto comemora o bom momento na sua carreira.

“Estou muito contente com tudo o que vem acontecendo na minha carreira. Além do lançamento, estamos preparando, também, um EP intitulado “Toda Diferença”. Coisas boas estão por vir”, revelou o cantor, que fará uma temporada em São Paulo e apresentará seu trabalho em diversas cidades brasileiras.

O artista já possui um CD e um DVD gravados que mistura canções autorais como “Ô Neguinha” e “Agachamento” e sucessos de grandes artistas. O resultado é fruto de uma longa trajetória na música, iniciada aos 18 anos de idade, quando Neto Calazans ainda tocava em barzinhos ritmos como MPB, samba e axé. Em uma dessas apresentações, foi convidado por um empresário para liderar a banda Forró Bregaço, com quem tocou nos palcos de vários estados brasileiros por quase seis anos.

E Neto Calazans estava pronto para encarar novos desafios. Vieram então, o pagode, a salsa e o samba, que deram a ele a oportunidade de tocar em bandas como Nata do Samba, Ritimia, Primeiro Tom, Alta Sensação, entre outras, até simpatizar com o sertanejo. Sempre antenado com a música, Neto percebeu nos gêneros do samba e do sertanejo uma mistura interessante, apostando nesse novo som.

Carreira na TV

A veia artística de Neto começou aos oito anos de idade, quando era um dos apresentadores do programa de auditório Clube do Mickey, programa infantil de grande audiência na década de 80. Netinho, como era conhecido, dividia o palco com a sua irmã Geysa, além de Paty Fofolete, na TV Itapoan. Foi nessa época que o artista descobriu a paixão pela música.

Netinho costumava acompanhar a irmã em apresentações pelo estado da Bahia. Nos momentos em que Geysa precisava sair do palco, ele assumia o comando e animava o público com hits de sucesso como os do grupo Trem da Alegria. O apresentador mirim permaneceu na frente da lente das câmeras ate os 15 anos, mas a dedicação à música permaneceu. Aprendeu a tocar bateria e violão e aos 18 já se apresentava em bares da capital baiana.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO


*