Morre a segunda vítima de acidente com caminhão que invadiu posto de combustível em Salvador; motorista fala

Acidente foi na manhã desta terça-feira e deixou cinco mulheres feridas

Uma mulher, identificada como Vanessa Brito Santos, 28 anos, morreu no fim da manhã, depois de ter sido atropelada por um caminhão desgovernado que invadiu um ponto de ônibus e foi parar dentro de um posto de combustíveis no bairro de Nova Brasília, em Salvador. A mulher, que trabalhava como babá e deixa uma filha de dois anos, morreu depois de socorrida, levada para o Hospital do Subúrbio, não resistindo aos graves ferimentos antes de ser submetida a uma cirurgia.

Esta foi a segunda morte desse acidente que matou, na hora, um homem identificado como Elinaldo Gonçalves e que voltava do plantão noturno na portaria de um prédio. Outras quatro pessoas, todas mulheres, que estavam em um ponto de ônibus ao lado do posto de gasolina invadido pelo caminhão ficaram feridas, de acordo com informações da Transalvador.

As estudantes Carine e Gleiciane, colegas que estavam a caminho da escola, foram levadas para o Hospital Municipal, na Boca da Mata; Outra vítima, de prenome Samira, segue no Hospital Geral do Estado, enquanto que no Hospital Eládio Lasserre, em Cajazeiras, está outra vítima, Débora Dias.

O caso vai ser investigado pela 10ª Delegacia de Polícia, localizada no bairro Pau da Lima, para onde o motorista do caminhão foi levado pela Polícia Militar que chegou ao local logo após o acidente. O caminhão, segundo testemunhas, ficou desgovernado após uma curva, invadiu um ponto de ônibus onde estavam várias pessoas e caiu na área do posto de combustíveis.

Na delegacia, o motorista do caminhão Maurício Santos da Costa, que trabalha em uma empresa coletora de entulhos, disse que logo após o acidente, desceu do carro e foi socorrer as vítimas. “Fiquei muito triste por quando vi aquele homem que morreu e que não conhecia. Um rapaz tentou me agredir e eu disse a ele ‘estou aqui dando apoio pelo aconteceu’. Pedi força a Deus pelo que me aconteceu naquele momento e proteção para todas aquelas pessoas”. Na entrevista dada a uma emissora de TV, ele não explicou as circunstâncias do acidente.

Maurício foi ouvido no fim da manhã pela 10ª Delegacia de Polícia de Pau da Lima, chegou a ser levado a um hospital e retornou à delegacia. A polícia está ouvindo testemunhas e já requisitou imagens de uma câmera de vigilância para constatar as circunstâncias do acidente. Ele dirige como motorista classe D há sete anos, de acordo com o depoimento. O caminhão, segundo a polícia, foi fabricado em 2017 e foi levado para perícia no Departamento de Polícia Técnica. O caso está sendo tratado, inicialmente, como homicídio culposo – quando não há intenção de matar.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

*