Juizo final: Donos de funerárias são intimados pela polícia para esclarecer denúncias

Venda de urnas funerárias devem ser feitas de acordo com normas especiais estabelecidas em lei

Exposição dos caixões em funerárias tem que cumprir normas estabelecidas em lei municipal(Foto: Divulgação)

Os proprietários de três funerárias de Salvador foram intimados, nesta quinta-feira(20), a prestar esclarecimentos sobre denúncias de irregularidades na venda de caixões e outros serviços funerários. A intimação é da Delegacia de Defesa do Consumidor(Decon).

A informação foi dada pela delegada Idalina Otero, titular da Decon, que participou hoje de uma operação conjunta de fiscalização com quatro órgãos da prefeitura: Coordenadoria de Defesa do Consumidor (Codecon), Guarda Civil Municipal (GCM) e as secretarias municipais de Desenvolvimento (Sedur) e Urbanismo e de Ordem Pública (Semop).

Batizada de Juízo Final, a Operação teve como alvo às funerárias localizadas nos bairros do Centro, São Marcos e região da Suburbana. Nove autos de infração foram lavrados por falta de preço, falta de vidro fumê nas entradas, portas abertas e ausência do Código de Defesa do Consumidor expostos em alguns estabelecimentos.

A delegada Idalina Otero disse que a operação teve como objetivo apurar denúncias de irregularidades neste tipo de comércio, que chegam à delegacia e à prefeitura. Segundo ela, novas operações deverão ocorrer nos próximos meses em funerárias de outros bairros da cidade. “Os estabelecimentos que apresentavam irregularidades também serão visitados para verificar se as correções foram implementadas”, ressaltou.

SEM COMENTÁRIOS