Furdunço total na cidade. É Carnaval!

O fim de semana foi de festa antecipada e a concretização de um sonho de muitos foliões: brincar o carnaval, sem cordas

Se alguém apostou que o Carnaval da Bahia só vai começar dia 3 de fevereiro, perdeu e não vai chegar em tempo de curtir boa parte da festa. É que a folia já começou neste fim de semana. Teve Fuzuê, no sábado (30) e neste domingo o Furdunço levou uma multidão incalculável para as ruas de Ondina e Barra.

Era tanta gente que o #AgoraNaBahia olhou do alto, em sobrevoo de helicóptero, por volta das 17h30 e viu uma multidão que mais parecia alguns momentos da terça-feira de Carnaval. Lá de baixo, duas previsões diferentes em relação à quantidade de foliões: para os oficiais que comandavam o policiamento da área, 20 mil pessoas. Já o prefeito ACM Neto e equipe, estimam que em torno de 600 mil pessoas teriam passado na festa.

Matheus, Robson e Michele, em selfie para o @AgoraNaBahia, soltos, sem corda no Furdunço (Foto:Arquivo pessoal/Róbson Rastelli)
Matheus, Robson e Michele, em selfie para o @AgoraNaBahia, soltos, sem corda no Furdunço (Foto:Arquivo pessoal/Róbson Rastelli)

O importante, no entanto, ainda que haja uma grande distorção nas previsões, é que o Furdunço está firmado como a abertura do Carnaval, seja ou não em decreto oficial. Tirar essa festa do calendário vai ser complicado. Nem os atrasos, como do mestre Carlinhos Brown, foram notados. A cada trio ou bloco que passava, o povo caía na dança, entrava no samba, deixava escapar toda a alegria, através do sorriso, das selfies que mais uma vez deram o tom de quem decidiu garantir o registro eterno da festa.

O prefeito ACM Neto, folião declarado, estava no meio do povo (Foto: Divulgação)
O prefeito ACM Neto, folião declarado, estava no meio do povo (Foto: Divulgação)

Esse formado pareceu bem mais democrático que os tradicionais. As cordas que limitam espaços e dividem grupos, tendem, a cada ano, ficar de fora da folia, e o Furdunço deu força pra isso, de novo. Foram mais de 30 atrações, com fanfarras e mini-trios, fazendo o trajeto Ondina-Barra, no circuito Orlando Tapajós.

“Quem está aqui pode curtir, pode sentir, não tem corda. Não tem nada que separe folião do artista, pelo contrário. Eles estão mais próximos. O Furdunço foi um movimento que a gente introduziu no calendário. Além dos trios sem corda, as pessoas podendo curtir o carnaval independente de ter condição de comprar o abadá ou o camarote”. Assim falou o prefeito ACM Neto, que caiu na folia em meio ao povo.

Parar o folião agora, só no dia 10 de fevereiro, quando chega a quarta-feira de cinzas, ainda com os desfiles entre Barra e Ondina. Nesta segunda-feira (1º) tem mais. Basta alguma bandinha sair tocando e o povo segue em frente. Depois vem a festa de Iemanjá, dia 2 de fevereiro e, um dia depois, a abertura oficial do Carnaval da Bahia. É só o começo.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO


*