Exclusivo: Garimpeiro baiano coloca à venda a segunda maior esmeralda do mundo

Em vídeo gravado pelo #AnB, o garimpeiro diz que está feliz com a esmeralda, mas o sonho é encontrar ouro

Antônio, ao lado da esmeralda de 97 quilos e com valor milionário (Foto: #AnB)

Antônio da Silva Santos, 40 anos, baiano, garimpeiro e dono de uma das maiores fortunas do Brasil e, com certeza, também possuidor de uma das maiores fortunas do mundo em um único bem. O #AgoraNaBahia conta, nesta reportagem, a história de vida desse homem de origem humilde que fazia xixi em pedras na esperança de que elas se transformassem em ouro. Claro, não conseguiu, mas acabou encontrando uma esmeralda de quase 100 quilos, avaliada em U$150,000,000.00(cento e cinquenta milhões de dólares), que pelo câmbio atual, chega a cerca de R$500 milhões.

Quando soube da existência dessa esmeralda, o #AnB procurou cercar-se de toda a segurança para que a história contada por Antônio, fosse ilustrada com todos os documentos que comprovam o valor desse objeto de desejo de muita gente no mundo inteiro. E nem foi preciso procurar muito, pois o garimpeiro que por razões óbvias deixou de ser um “caçador de pedras”, fez questão de exibir tudo o que possui, desde um simples recibo de cooperativa, até o registro desse patrimônio de causar inveja.

A esmeralda de 150 milhões de dólares está à venda (Foto: #AnB)

A esmeralda está muito bem guardada e, ter acesso à mesma, requer uma série

A esmeralda chega a impressionar pelo tamanho e pelos 97 quilos(Foto: #AnB)
A esmeralda chega a impressionar pelo tamanho e pelos 97 quilos(Foto: #AnB)

de detalhes burocráticos por razões de segurança. A primeira negociação para a entrevista foi ao lado de um advogado e de pessoas que estão ajudando Antônio a tratar de trâmites necessários para que ele possa conseguir negociar.

A empresa onde a pedra está guardada não concordou com a entrada da reportagem para fazer filmagens no local onde a esmeralda está guardada e, por isso, Antônio concordou em retirá-la, exclusivamente, para a que ela fosse exibida pelo #AnB.

A guarda dessa preciosidade foi um grande problema pois nenhum banco concordou em guardá-la, segundo Antônio. “A alegação é o valor muito alto que exigiria uma super segurança. E o banco não dispõe de um tipo de cofre desses além do seguro ser muito alto”, disse Antônio.

Na entrevista que você vai ver a seguir, Antônio conta detalhes da sua vida e da persistência que o fez possuir, hoje, a segunda maior esmeralda do mundo. O objetivo, agora, é vender esse achado precioso que tem histórias interessantes desde o primeiro momento em que ela foi vista cravada em uma grande rocha.

Veja, abaixo, a entrevista completa com a história de persistência do homem que procurava uma pepita de ouro e encontrou uma esmeralda.

SEM COMENTÁRIOS