Desfeita a ordem de soltura e Lula permanece preso

O desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato em segunda instância, decidiu que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não possa ser solto. Gebran determinou que a Polícia Federal não cumpra nenhuma decisão que modifique seu despacho anterior e que os autos do processo retornem imediatamente ao seu gabinete.

O desembargador Gebran Neto, do TRF-4, desfez, então, a posição anterior do desembargador plantonista desembargador do TRF-4, Rogério Favreto do TRF-4 que decidiu conceder liberdade ao ex-presidente. Com isso, o ex-presidente Lula permanece na prisão.

 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

*