Corregedoria da PM abre inquérito para apurar morte de artista plástico; família acusa militares

Morte foi na noite do sábado, em Candeias e as versões de PMs e parentes são contraditórias

Policiais militares lotados na 10a Companhia Independente da Polícia Militar(10a CIPM), estão vão ser investigados em inquérito da corregedoria da própria PM, depois da morte a tiros do artista plástico Arnaldo Filho, de 61 anos, durante uma perseguição a um suspeito, na noite deste sábado(21), em Candeias, Região Metropolitana de Salvador. Segundo testemunhas, os militares teriam invadido a casa do artista e efetuado os disparos contra a vítima que estava desarmada. A versão da PM é de que ele tentou atirar contra os militares.

Uma sobrinha da vítima contou que os policiais invadiram a residência já atirando mesmo diante do apelo dos vizinhos. “Por volta das 20h de ontem, teve um arrastão na Rua 13 de maio e invadiram casas de pessoas para procurar suspeitos. Meu tio é artista plástico e estava desenhando. Ele estava dentro de casa com a porta fechada. Na visão dos policiais, tinha um suspeito dentro da casa. A polícia já chegou atirando. Meu tio tem 61 anos, nunca teve passagem pela polícia, contou.

O artista chegou a ser socorrido para o Posto Médico Luis Viana Filho, mas já chegou a unidade de saúde sem vida.

Neste domingo, em nota enviada a imprensa, os policiais militares informaram, em depoimento, que o “homem que apareceu em uma das janelas recepcionou os policiais empunhando e apontando uma arma de fogo contra os integrantes das guarnições e, segundo o relato dos próprios policiais, teria acionado duas vezes a tecla do gatilho da arma, mas a munição teria falhado. Frente a iminente ameaça, os policiais alvejaram o homem com dois disparos, um atingiu o braço e outro o tórax”.

Ainda segundo a PM, “a arma utilizada pelo homem e apreendida após a ocorrência era um revólver calibre 32 com seis cartuchos, sendo dois percutidos e não deflagrados e quatro intactos”.

Ainda segunda a nota, a Polícia Militar informou que um inquérito foi instaurado e que a Corregedoria está apurando o caso.

Confira a nota, na íntegra:

“Prezados,
Na noite deste sábado (21) guarnições que compunham a Operação Força Tática no município de Candeias receberam um chamado através do Centro Integrado de Comunicação (CICOM) informando que um homem havia invadido uma residência no bairro Santo Antônio.
Ao chegarem no endereço informado as equipes policiais bateram à porta do imóvel e identificaram-se como policiais militares, contudo o homem que apareceu em uma das janelas recepcionou os policiais empunhando e apontando uma arma de fogo contra os integrantes das guarnições e, segundo o relato dos próprios policiais, teria acionado duas vezes a tecla do gatilho da arma, mas a munição teria falhado. Frente a iminente ameaça, os policiais alvejaram o homem com dois disparos, um atingiu o braço e outro o tórax. Imediatamente foi prestado o socorro para o Posto de Saúde da Cidade de Candeias, onde o médico plantonista atestou o óbito. A arma utilizada pelo homem e apreendida após a ocorrência era um revólver calibre 32 com seis cartuchos, sendo dois percutidos e não deflagrados e quatro intactos.
A Corregedoria da PMBA esteve no local e lavrou o procedimento inicial baseado na versão dos integrantes das guarnições e já instaurou um Inquérito Policial Militar para colher outros elementos de prova para a elucidação técnica de toda a ocorrência. O prazo para a apuração do procedimento é de 40 dias prorrogáveis por mais 20.
Atenciosamente,
Equipe DCS/PMBA

Parentes e amigos de Arnaldo lotaram a igreja Matriz da cidade para assistir à missa realizada antes do enterro. Emoção e revolta, foi o tom da celebração e muitos parentes levaram quadros do artista e carregaram o caixão até a igreja a missa de corpo presente foi celebrada.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

*