Agente de trânsito que impediu homem de se jogar de viaduto é cumprimentado por ato heroico

Ação do agente ocorreu no viaduto Raul Seixas, de onde um rapaz queria se jogar

Ao impedir que um homem que estava na iminência de se atirar do viaduto Raul Seixas, em Pernambués, cumprisse a ameaça, o agente da Superintendência de Trânsito (Transalvador), Eduardo Figueiredo, 51 anos, mostrou que o papel dos agentes pode ir além das questões de fiscalização do trânsito na capital baiana. (Assista)

O ato heroico ganhou repercussão nos veículos de comunicação e ilustra a importância desses profissionais que atuam nas ruas da capital baiana. O trabalho do agente aprovado no primeiro concurso da Transalvador, há 19 anos, foi enaltecido pelo superintendente do órgão, Fabrizzio Muller, que recebeu o agente em seu gabinete: “Foi sim uma atitude de extrema bravura, ele agiu bastante consciente. Tinha cursos de primeiro-socorros e brigadista e estava pronto para ajudar”, disse. Fabrizzio destacou que a equipe dos 975 agentes de trânsito e transporte trabalha diariamente na fiscalização do trânsito, mas acima de tudo com intuito de garantir a vida.

Visivelmente emocionado com o reconhecimento da sua iniciativa, o agente recordou o momento do resgate. “Estávamos embaixo do viaduto quando recebemos via rádio a ocorrência do rapaz que poderia se jogar. Cheguei no local e sabia que poderia ajudar, então fiz sinal para as pessoas que estavam com ele para continuarem conversando, me aproximei lentamente, até chegar perto o suficiente para tirá-lo da mureta, o afastando daquele perigo”, lembrou o agente.

Eduardo Figueiredo, agente da Transalvador(Foto: Divulgação)

Ele fez questão de reforçar que diariamente convive com situações de perigo. “Quando vamos para o meio da rua tirar um carro, quando prestamos socorro em um acidente ou até mesmo em manifestações estamos sempre salvaguardando vidas”, enfatiza. Muller endossa as palavras do agente. “Nossos agentes dão demonstração de coragem todos os dias. Um profissional que para para atender um motorista com carro quebrado ou que chega em um acidente para dar os primeiros socorros correndo risco de explosão de um veículo também é um herói”, diz.

Trabalho educativo

Orientar condutores e pedestres, prestar informações por meio do Núcleo de Operação Assistida (NOA) e assegurar a ordem no trânsito. Essas são algumas das tantas atribuições dos agentes da Transalvador. Os números positivos na redução de acidentes e infrações de trânsito, de janeiro a abril deste ano, traduzem o resultado do trabalho educativo. Em abril, as infrações caíram 26% em comparação ao mesmo período do ano passado. Em números exatos, foram 71.813 autuações em 2017, contra 53.281 em 2018. A redução nos números é devido ao permanente trabalho de fiscalização, que tem contribuído para a conscientização dos condutores.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UM COMENTÁRIO

*